Conquista, 173 anos de emancipação

Por *Benjamin Nunes Pereira

foto 1Fundada em 1783 pelo sertanista português João Gonçalves da Costa, a cidade de Vitória da Conquista, comemora hoje, 9 de novembro de 2013, 173 anos de emancipação política e desponta no cenário baiano e brasileiro, como uma cidade importante do Norte e Nordeste pela sua representatividade como cidade interiorana.

Com uma população segundo IBGE/2013 estimada de 336.987 habitantes, Conquista, como é conhecida, hoje conta com um pólo educacional importante, com três faculdades particulares e diversos cursos de bacharelados e licenciaturas, assim como um Instituto Multidisciplinar em Saúde da UFBA, no campus Anísio Teixeira em Vitória da Conquista e outra estadual UESB. Além dos cursos regulares, essas faculdades particulares e a universidade estadual oferecem ainda cursos de pós-graduação e até mestrados e doutorados.

Essa estrutura permite que muitos jovens deixem de sair de Conquista para estudar fora, fazendo seus estudos aqui mesmo. Nesse sentido, o que se vê é um grande número de jovens vindo de vários lugares do estado da Bahia e de outros estados, como Minas Gerais, em busca dessas instituições.

Conquista também tem um bom atendimento na área de saúde, uma vez que atende até outras cidades do vizinho estado de Minas Gerais.

E, em se tratando de cultura, é o que bem tem. Na área da cinematografia, aqui em Conquista nasceu Glauber Rocha, o inventor do Cinema Novo; na musicalidade, são incontáveis os menestréis aqui existentes, e cito Elomar Figueira de Mello, com objetivo de contemplar a todos os outros. Também não poderia deixar de citar o pianista Ricardo Castro, que é conhecido internacionalmente, João Omar, maestro entre outros. Nas artes plásticas têm-se muitos artistas como: Romeu Ferreira, Paulo Vieira, Moacy do Prado e os demais se sintam contemplados.

579221_242330562561397_1914346718_n

Esta é uma cidade que muito nos cativa logo ao chegarmos, e sou uma prova insofismável, porque quando aqui cheguei em 1979, ficando fora apenas de 1982 a 1984, quando fui trabalhar na vizinha cidade de Jequié e no retorno, não tive mais vontade de sair. Como diz um amigo: “quem bebe da água do Poço Escuro, não sai mais de Conquista!”. Acredito que foi isso que aconteceu comigo.

Bem, nesta magna data, que é promissora para cidade, completando 173 anos de emancipação política, que ela continue crescendo, se desenvolvendo e mostrando para o mundo que é uma cidade politizada e que sempre teve e espero que continue tendo como marca registrada do conquistense e os que aqui chegam e adota a cidade como sua segunda terra mãe, pelo carinho recebido de todos os conquistenses natos ou residentes de outros estados.

Através da Lei Provincial N.º 124, de 19 de maio de 1840, o Arraial da Conquista foi elevado a Vila e Freguesia, passando a se denominar Imperial Vila da Vitória, com território desmembrado do município de Caetité  verificando-se sua instalação em 9 de novembro do mesmo ano. Em ato de 1º de Julho de 1891, a Imperial Vila da Vitória, passou à categoria de cidade, recebendo, simplesmente, o nome de Conquista. Finalmente, em dezembro de 1943, através da Lei Estadual N.º 141, o nome do Município é modificando para Vitória da Conquista.

Portanto, salve e está de parabéns nossa querida cidade por esta data tão importante e para homenagear a nossa bela Conquista deixo essa nossa poesia intitulada Vitória da Conquista.

Vejo em você esta beleza,

Cidade nova e bonita,

Nunca vi lugar igual

A esta terra bendita.

 

Por isso, eu lhe adoro

E durante toda a minha vida

Posso até lhe dizer,

Que você é minha querida.

 

Como falei anteriormente,

Nunca vi lugar igual

Para mim você é,

Um amor muito descomunal.

 

Uma cidade interiorana,

Tão grande e bonita

Com suas belas rosas

De cor tão infinita.

 

Qual poderia ser

A cidade tão amada?

É Vitoria da Conquista

A linda e consagrada.

*Benjamin Nunes Pereira é bancário, diretor do Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região, membro da Casa de Cultura e da Academia Conquistense de Letras, Licenciado em História, Pós graduado e atualmente Bacharelando em Direito.  E-mail: [email protected]


Notícias

Comentário(s)