Gastronomia conquistense: João Gaúcho – A melhor Fraldinha Suína da City

por Tavares512 Churrasco todo mundo faz né?! Até “nois”, mas a Fraldinha Suína no Espeto do João Gaúcho é diferenciada. A princesinha da casa, fora a batata frita do local, a maminha é o chama da Churrascaria João Gaúcho. De lá eu gosto do preço e do serviço, só é ruim de achar estacionamento… Durante a … Leia Mais


Artigos, Conquista, Destaques, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Opinião – Um novo anel rodoviário: questão de prioridade

Por Ivan Cordeiro É do senso comum que a mobilidade urbana deve ser tratada com prioridade na gestão pública. O trânsito das cidades está cada vez mais congestionado e as vias com grandes engarrafamentos acabam dificultando o ir-e-vir das pessoas. O intenso tráfego de veículos tornou-se um sério problema nas cidades de grande e médio … Leia Mais


Artigos, Conquista, Destaques, Política, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Gastronomia conquistense – Cozinha da Dina: Comida Boa e Self-Service sem Balança

por Léo Tavares E aí pessoas, curtiram o FIB 2019? Prontos pra repor as energias? Que tal um restaurante “céuviserv” sem balança?! Mosss, pense nas serras que eu vi no dia que eu conheci o tempero delicioso da Cozinha da Dina. O Bairro Brasil tem seus encantos e sabores, o cozinha é um deles, fui … Leia Mais


Artigos, Conquista, Cultura, Destaques, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Gastronomia conquistense – Dió da Farofa: A Mellhor Farofa de Andu da city

por Tavares 512

Quem ama farofa de andu pode continuar lendo essa matéria…hehe. Hoje, a dica é o Bar do Dió da Farofa, bar com mais de 40 anos de história, mas que eu só tive a felicidade de conhecer esse ano (tá errado isso).

O Local serve a melhor farofa de andu da cidade e espetinhos, no mínimo, inusitados. Isso por conta do formato e explico: O espeto de frango é uma sobrecoxa, inteira, espetada no palito, a calabresa idem, mas o chama do bar, sem sombra de dúvidas (fora a farofa) é o espetinho de costelinha de porco…SENSACIONAL!

Há mais de 40 anos no Bairro Alegria, rua Espirito Santos, 235, o Dionísio Xavier, o Dió, tem um boteco altamente familiar e fora do trecho. Cerveja gelada à preços módicos e qualquer Espetinho à $3,50 taokeis. O  mais legal é que a casa só tem espetinho e farofa de Andu…e cachaça. Experimente a de coco, vai por mim!

O Andú custa $13 taokeis (p) e $17 taokeis (g). Mosssss, o Tamanho G é quase 1kg de farofa, sério, né migué não, é muita farofa, mas se não guentar comer, pode levar pra casa, que é o que muitos clientes fazem, passam e levam pra casa…é sucesso!

Tava eu e mais 2 amigos, passamos a tarde comendo e deu 23 conto por pessoa, bebidas à parte e cada um pagou a sua. O Bar do Dió, que não tem placa, é um daqueles butecos que eu fico feliz em descobrir e compartilhar com vocês. 

Gostou da matéria? Me segue la no Instagram (@buteco512), lá tem muita dica legal e humor sem noção. Até a próxima. Forte Abraço!

Léo Tavares

@buteco512


Artigos, Conquista, Destaques, Notícias, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Opinião: Advocacia e Startups

Por *João Daniel Barros

O termo Startup não é resumido a um conceito técnico, mas a uma ação: iniciar algo, desenvolver algo. Então podemos pensar, aqui, ao falar em direito para Startups, em todo um universo jurídico que circunda novos negócios.

As chamadas Startups são, em geral, empresas da área de tecnologia (normalmente de T.I.) e trazem em si características que lhes identificam melhor: são disruptivas, ou seja, são inéditas em relação ao produto ou serviço oferecido, ou em relação ao seu modelo de negócios, muitas vezes padecendo de regulamentação legal; são escaláveis, o que quer dizer que têm grande potencial de acelerado crescimento a baixo custo; e surgem num cenário de ambiguidade, em que no seu processo de ideação não se sabe o que pode ocorrer, tanto assim que muitas fracassam antes mesmo de entrarem em operação.

Quando se vê, nas redes sociais, alguma coisa que relaciona direito a startups, está se falando sobre como essas ideias disruptivas (não regulamentadas) poderão ser administradas e amparadas juridicamente, em vista da pouca legislação existente a respeito, assim também e como o mundo jurídico precisa  se adaptar a mais esta nova realidade.

(mais…)


Artigos, Bahia, Brasil, Destaques, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Gastronomia conquistense: APAE Delicatessen – Almoço de Segunda a Sexta

Essa dica é topster. Quer comer gostosinho, pagar pouco e ainda ajudar a APAE? O Almoço na Delicatessen da APAE (@apaedelicatessen) custa de $10 taokeis o PF e $24,90 o kilo. Ahhhhhh e na Sexta o Buffet é livre, pense no arraso…hehe.

O lugar é bem ambientado, arejado, sossegado…da pra almoçar em paz e longe do corre corre do centro da cidade. O cardápio muda todo dia, mas quando eu fui tinha uma carne de panela bem boa.

Todo o serviço (cozinha/atendimento/caixa) é feito por alunos da APAE de VDC City. Isso se chama inclusão social, parabéns aos envolvidos. Curti muito o almoço e o ambiente, se sua grana estiver curta, ou não, e estiver por perto, passa la na APAE delicatessen par conhecer o serviços dos alunos da instituição e, de quebra, comer bem!

@apaedelicatessen fica de frete ao Bom Preço, na Av. Rosa Cruz. Gostou da matéria? Me segue la na o instagram (@buteco512), tem muita dica legal e humor sem noção. Até a próxima. Forte Abraço!

Léo Tavares

@buteco512


Artigos, Conquista, Cultura, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Opinião: ‘Rocha que voa’ – O novo aeroporto de Vitória da Conquista, por José Raimundo Fontes

Por *José Raimundo Fontes

Seria impossível que Érick Rocha, filho de Glauber Rocha, ao realizar um filme -documentário sobre a trajetória de seu pai, intitulado “Rocha que Voa”, em 2002, pudesse imaginar que um dia tivesse um aeroporto com o nome desse que é um dos mais originais cineastas, intelectuais e pensadores da cultura do Brasil e do mundo.

A “película” é uma espécie de encenação imaginária e documentada das ideias e concepções de Glauber sobre o papel da cultura, especialmente do cinema, no contexto da realidade das sociedades chamadas Latino-americanas. O filme é baseado em duas entrevistas publicadas em livro com o mesmo título, concedidas em Cuba, em 1971, a intelectuais amigos de Glauber, durante o seu exílio neste país, cujo áudio, recuperado por Erick, serviu de “roteiro” também para publicação da editora Aeroplano, RJ, 2002. Quanta coincidência!

Mas o “voar” do filme-entrevista é uma colagem de ideias e proposições que o espectador-leitor deve buscar e concluir sobre o sentido do que é dito e mostrado, bem na tradição glauberiana.  O título é uma metáfora que expressa as inquietações, intuições, provocações, as irrupções vulcânicas próprias da personalidade de Glauber, no dizer de João Carlos Teixeira Gomes, um dos seus biógrafos mais autorizados.

 

(mais…)


Artigos, Bahia, Brasil, Conquista, Destaques, Economia, Política, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Gastronomia conquistense: Churrascaria do Niva – Melhor Maçã do Peito da City

por Tavares 512

Quer uma dica? “Dispa-se de preconceito e vista-se de fome” (é minha a frase, mas pode copiar…hehe). O lugar que vou indicar hoje tem um dos melhores churras da city, com preço popularzão e ambiente simples, mas o bagulho é doido!

Churrascaria do Niva! Um dos melhores Churrascos que eu já comi na vida (sério!). Niva, fica em frente à lateral do CEASA, no pé da ladeira! É aquele local que você passa em frente, tem vontade de entrar e experimentar, mas por algum tipo de preconceito desiste. Não tenha, pode ir o Buteco 512 garante!

A queridinha do pedaço é a Maçã do peito e, aqui em VDC City, tem parêa não. Ele faz na pegada do cupim, sabe? Deixa lá em cima, meio que “cozinha” no papel alumínio e depois dá uma assada pra finalizar? Então, é nessa pegada.

Por lá tem a picanha, maminha, lombo, frango… tudo que se espera de uma churrascaria. Não sei os dias de funcionamento, mas acredito que seja de segunda à sábado, por conta do movimento do CEASA. O “Ceuviserv” é basicão, mas amo a salada de lá, acho que por conta da proximidade da feira tá tudo sempre fresquinho. Uma dica boa é não deixar pra chegar muito tarde, o movimento é frenético.

Custa $24,90 Taokeis o kilo e $39,90 o rodízio… mas se a pessoa que estiver no kilo pegar bem mais carne que arroz, feijão, macarrão… paga $29,90 no kilo. De qualquer forma, pelo sabor e pelo preço, acho sensacional e vale a visita. Gostou da matéria? Me segue lá no instagram (@buteco512), tem muita dica legal e humor sem noção. Até a próxima. Forte Abraço!

Léo Tavares

@bubteco512


Artigos, Conquista, Cultura, Destaques

Comentário(s)



Opinião: Faltou civilidade e respeito ao povo na inauguração do aeroporto Glauber Rocha

Por Coriolano Moraes – Vereador

A inauguração do aeroporto Glauber Rocha foi marcada pela falta de civilidade de homens públicos que deveriam se comportar com espírito republicano em nome do povo que os elegeram. O aeroporto não é um equipamento construído por um só Governo, vários foram os gestores que de alguma forma se empenharam para a realização desta obra: municipal, Pedral Sampaio, Guilherme Menezes e Herzem Gusmão; estadual, Jacques Wagner e Rui Costa; federal: Dilma Rousseff, Michel Temer e Jair Bolsonaro. Mas o que se viu, foi uma inauguração realizada para poucos, apenas com alguns convidados pelo Governo Federal e Municipal, e ficaram de fora os que verdadeiramente lutaram para que essa obra fosse realizada. O exercício da democracia no século XXI requer uma postura de civilidade dos governantes. Não dá para aceitar que a Agência Nacional da Aviação Civil – ANAC, liberasse o pouso do avião do Presidente da República e negasse o pouso do avião do Governador, na mesma pista, como foi divulgado na Imprensa local. É inaceitável que o Prefeito enviasse convite para os vereadores da sua bancada e o presidente da Câmara Municipal, e deixasse de fora os demais Vereadores.

A área, a criação do distrito aeroportuário, a realização da audiência pública, entre outras coisas, foram feitos projetos aprovados pela  Câmara de Vereadores. É inadmissível não pensar Vitória da Conquista como capital regional, deixando de convidar grande parte dos prefeitos dos municípios do sudoeste baiano. Assim como, entende-se que deveria ter sido garantido a proteção do povo pela Polícia Militar.

(mais…)


Artigos, Conquista, Destaques, Política, Sudoeste, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Oficina do Malte: Um Bom Lugar pra Beber e Fazer Cervejas em Conquista

por Tavares512

VDC city é cheia de lugares legais para comer e beber, bares temáticos, butecos raiz, bares modinha, restaurantes… enfim, uma infinidade de locais pra sair e se divertir, um deles é o Oficina do Malte. Localizado na Rua da Granja, próximo à Marinho, de frente ao Bosque da Paquera.

O Bar é todo ambientado como uma oficina e serve cervejas artesanais/especiais locais e do mundo todo. É um importante point pro movimento cervejeiro local porque não só promove os homebrews daqui, mas também ajuda a difundir as Tags #bebamenos #bebamelhor. Sim, existe cervejas puro malte convencionais no local, pode ir sem medo caso não seja fã das artesanais.

O Oficina também vende insumos para o cervejeiro caseiro e equipamentos. A pessoa vai lá repor o estoque de lúpulo, acaba bebendo um cerva e ficando mais tempo do que o programado. Se você é fã de boas cervejas, de um lugar legal e sossegado pra beber e escutar o bom e velho rock and roll, ou simplesmente quer passar, comprar e levar algumas para beber em casa, o Oficina do Malte é a minha dica de hoje. Gostou da matéria? Me segue lá no meu insta (@buteco512), tem muita dica legal e humor sem noção também. Até a Próxima. Forte Abraço!

Léo Tavares

@buteco512


Artigos, Conquista, Cultura, Destaques, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Gastronomia conquistense: Silvanos – Comida Caseira e Linguiça Artesanal

Por Léo Tavares  – Buteco 512

Pra você que está chegando agora e não ta entendo nada, eu sou o Léo Tavares (@buteco512) e uma de minhas funções é descobrir lugar legal com comida gostosa e que mereça a sua visita…hehe. Dito isto, apresento o Comercial pra 02 pessoas do Silvano’s Comida Caseira, com temperinho delícia e com uma linguiça artesanal sensacional!!!

Pedimos uma picanha que veio ao ponto (o boi não morreu à toa) e a linguiça artesanal recheada feita pelo próprio Silvano (Sensacional). De acompanhamento veio arroz, feijão farofado, macarrão de panela, legumes, salada e batata frita…comida pra um batalhão, mas segundo eles é pra 02 pessoas. O Silvanos é especializado em linguiça artesanal, feita e desenvolvida por eles, não deixe de experimentar…sério!

Essa ruma de comida por módicos $25 taokeis, mas isso quando é um comercial pra 02, individual custa $15 taokeis e tem PF de $10 taokeis. Ou seja, tem comida pra todo bolso. Funciona de segunda à segunda das 12h às 14h e segunda à sexta à partir das 17h rola uns espetinhos, inclusive o de linguiça artesanal. Aí tem sabores sortidos e variados.

(mais…)


Artigos, Conquista, Destaques, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Conquista: E o amor acendeu a fogueira da homenagem a Rodrigo Tavares

Por Lila Flores Seixas – Professora

Ontem, 6 de julho de 2019, no tradicional bosquinho do Boréu, ao entardecer, foi acesa uma fogueira em homenagem a Rodrigo Tavares, na intimidade chamado por todos de Negão. Tendo chegado cedo, quando estava por lá apenas Gabriel Souto, amigo-irmão de Rodrigo, terminando de armar a fogueira e catando uns gravetos para acender o fogo, vi a comunidade ir se reunindo aos poucos, enquanto a tarde caía. Um tom de solenidade e ternura pairava no ar, enquanto aos poucos as amigas e os amigos iam se chegando, se abraçando, os cumprimentos e as palavras de afeto fazendo transbordar a presença doce e alegre de Rodrigo, nosso samurai da mais fina estampa. Banquinhos, tapetes e tecidos iam aos poucos formando um círculo, no centro do qual iam sendo depositadas flores e velas em volta da fogueira, abraços, encontros, memórias compartilhadas, sorrisos e lágrimas, pois assim é a vida. As crianças e suas algazarras faziam lembrar a todos o quanto Negão se entendia bem com os pequenos, ídolo completo da meninada. Rodrigo era um ser iluminado, que percebia, considerava e dialogava com todos, sobretudo com aqueles que no geral sequer são percebidos: crianças, idosos, animais… quanta atenção sempre lhes foi dada por ele!

A chegada da família de Rodrigo foi o momento de acender a fogueira. Sua mãe, suas irmãs e sua tia conduziram o pequeno ritual, imenso em afetividade,
calor e paz. Sua avó também esteve presente. A partir de então, todos os símbolos de comunhão circularam entre os presentes, numa solene e emotiva demonstração de gratidão, amizade e alegria, na melhor frequência do amor, irradiado por Rodrigo.


Artigos, Conquista, Destaques, Vitória da Conquista

Comentário(s)



Barraca da Dona Vitória: Café da manhã no Ceasa de Vitória da Conquista

por Tavares 512

Todas as vezes que alguém fala: “Vou tomar café da manhã na feira”, ou Ceasa, vem logo à mente bater uma bela buchada ou uma coisinha com mais sustança e geralmente a pessoa tá de virote, não é verdade??? Pensava a mesma coisa, até receber a dica do Chef Jack Mazarello (Bistrô). Ele não soube me explicar direito onde era, só disse que era perto do pavilhão das carnes, mas quem tem boca vai, ou vaia, à Roma e lá fui eu, perguntando a todos onde era a barraca da Josy (antiga proprietária), “uma que serve café da manhã e talz”….até que, achei! Mas vou facilitar pra vocês, ponto dela fica logo após o boxes das carnes, ao lado do Tempero Bahiano e próximo à Xodó…tem erro não. Lá eu comi um cuscuz feito na hora, com uma massa fofinha que vai banana da terra, coco, queijo e por cima, um ovo com a gema mole (por favor)…SENSACIONAL
Tem muita saída os bolos (comi um de milho com goiabada por cima que MEUDEUSDOCÉU), o misto e o cuscuz. Nos detalhes ela vai ganhando os clientes, um café passado na hora, uma xícara aquecida antes de pôr o café, a presteza no atendimento…tudo isso encanta. Dona Vitoria trabalhou 10 anos em restaurante lá em SP, ela é de conquista e depois de 15 anos voltou pra cá com a família. Na Barraca trabalha ela e a filha de 15 anos, que ainda não se habituou com ritmo mais calmo de VDC City e, ainda, não bebeu da água do poço escuro (entendedores entenderão).
Lá funciona de Segunda à sexta das 6:00 às 15:00 hr e Sábado das 4:30 às 14:00. Serve aipim com carne de sol, torta de frango, batata e babana cozidas e almoço FIT (na feira é novidade), mas segundo Dona Vitória tem muita saída, principalmente o escondidinho de batata doce.

Os Valores? Misto $2 taokeis, café $2 taokeis, cuscuz com queijo e ovo $5 taokeis e a fatia do bolo $2 taokeis. Comida Boa à preços módicos. Gostou da dica? Então me siga la no meu instagram (@buteco512), tem muito mais coisa por lá. Até a próxima. Forte abraço!

Léo Tavares
@buteco512


Artigos

Comentário(s)



Gastronomia conquistense: Espetinho do Cassi – Boteco raiz e Bairrista

Por Tavares 512
(www.buteco512.com.br)
Léo Tavares

Uma das melhores coisas do mundo butequístico é um boteco raiz, bairrista, fora do trecho, onde você pode tomar uma gelosa por preços módicos e comer um petisco sem ter que deixar um rim pra pagar a conta. Um lugar calmo, família, sem o viés de pegação… mas se acontecer é pura obra do acaso, né verdade?! É nesse contexto que apresento o Espetinho do Cassi!

O Bar fica na praça “Zé do Copo Sujo”, Loteamento Conquistense, entre o João de Barro Eventos e o novo Mediterrâneo, na Av Laura Nunes, tem erro não. Já até falei da praça aqui no blog (dá uma procurada, vale a pena) e em resumo ela é uma praça toda ornamentada e cuidada pelos moradores do bairro, dos bancos ao coreto, tudo foi comprado pela comunidade…SENSACIONAL!

Voltemos ao Bar do Cassiano, que está na praça há 08 anos. Começou só com uma churrasqueirinha na praça mesmo e hoje tem um ponto espaçoso e arrumadinho, até sinuca tem por lá. A freguesia é 90% composta por pessoas que moram ou trabalham por lá, muito legal. Dona Meire, a esposa de Cassi, é quem fica no bar e ajuda a servir, por lá sai cerveja litrão e 600 ml e pingas diversas e variadas por preços módicos, como já disse.

Os espetinhos custam todos, $3 taokeis… qualquer um. E são eles: Bovino (não há um corte específico), suíno, frango, coração, queijo, calabresa e o queridinho da galera… Ubre! O sabor é delicioso de todos os espetos. É isso meeermo, nois comeu tudo…hehe. Peça um aipinho na manteiga…vem derretendo. Recomendo!


Artigos, Conquista, Cultura, Destaques, Vitória da Conquista

Comentário(s)