Conquista: O drama de famílias que perderam parentes aguardando transferências para tratamentos em Salvador

Infelizmente, está cada vez mais comum a morte de pessoas que ficam internadas em Vitória da Conquista por causa de um grave problema, enquanto aguardam o surgimento de vagas em hospitais especializados para a determinada doença, na capital baiana, lá em Salvador.

Diversas reportagens têm sido destacadas pela imprensa. Mostrando a angústia de familiares desses pacientes aguardando o surgimento dessas vagas. O desespero é tamanho que recorrem à defensoria pública e ao ministério público solicitando apoio. Liminares chegam a ser expedidas pela justiça obrigando a Secretaria Estadual de Saúde a providenciar a vaga imediatamente, seja em hospital público ou mesmo particular. Mas a Sesab não tem cumprindo as determinações da justiça.

Dois casos recentes marcaram a população de Vitória da Conquista. O caso de Ana Lúcia que tinha 18 anos de idade, estava internada na UTI do Hospital Geral de Vitória da Conquista, com uma leucemia grave, enquanto aguardava transferência para um hospital de Salvador especializado no assunto.

Outro caso foi do bebezinho que tinha um grave problema no coraçãozinho, ele estava na UTI do Hospital Municipal Esaú Matos, e também aguardava a transferência para um hospital especializado em Salvador. A demora da Sesab em providenciar as vagas foi tanta, que ambos não resistiram e morreram, mesmo a justiça tendo determinado a transferência imediata, a Sesab não providenciou.

Para a família ficou a dor e a sensação de impotência. E a sociedade como um todo se comoveu com os casos.

A Sesab disse que quando o paciente precisa ser tratado fora do município, as secretarias municipais cadastram os pacientes no sistema lista única da Secretaria Estadual de Saúde, a partir daí direciona-se as informações do paciente para as unidades que dispõem do recurso. Mas a Sesab não respondeu porque nesses casos urgentes não foi providenciada a transferência desses pacientes para hospitais particulares, já que não haviam vagas na rede pública. Essa reportagem foi exibida nos telejornais da TV Sudoeste.



Conquista, Destaques, Política, Saúde, Vitória da Conquista

Comentário(s)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *